86% dos usuários de banda larga do Brasil se preocupam com a segurança das informações nas redes sociais

Um estudo conduzido pela F-Secure com 6,4 mil usuários de banda larga em 14 países identificou que 68% dos brasileiros já compartilham arquivos por meio das mídias sociais. No entanto, a maioria deles se preocupa com a segurança das informações pessoais publicadas nessas plataformas.

A explosão do uso das redes sociais está mudando o comportamento do internauta com relação à segurança das informações que ele mesmo publica na internet. É o que mostra um levantamento global realizado pela F-Secure (www.f-secure.com) com 6,4 mil usuários de banda larga em 14 países, incluindo o Brasil.

Enviar e receber arquivos (documentos, fotos, vídeos, músicas) por meio das redes sociais é uma das formas mais comuns de compartilhar conteúdos, isso para 50% dos entrevistados no mundo. Nos mercados emergentes esse percentual é ainda maior. No Brasil, 61% dos internautas consideram importante trocar arquivos por meio dessa plataforma e na Índia já são 76%.

No entanto, a preocupação com a segurança está cada vez mais presente, já que 86% dos entrevistados no Brasil afirmaram se preocupar com a privacidade quando publicam informações pessoais nas redes sociais. Mais de 80% disseram ter receio sobre as pessoas que podem ter acesso a fotos e vídeos nessas plataformas. A maior preocupação se dá entre pessoas na faixa etária de 45 a 60 anos.

Apesar de 75% dos internautas brasileiros considerarem o conteúdo mais importante do que o dispositivo em si (hardware), mantê-los protegidos ainda não é uma tarefa bem-sucedida para 74% dos brasileiros, os quais afirmaram já ter perdido conteúdos importantes, como fotos, vídeos, documentos e e-mails.

Outra questão abordada na pesquisa foi em relação às soluções para armazenamento, compartilhamento e backup dos dados. O meio mais utilizado para compartilhar arquivos ainda é o e-mail (81%), seguido das redes sociais (68%). Já para manter uma cópia dos arquivos, o HD externo (59%) ainda é a forma mais comum. No caso do Brasil, 20% dos usuários já utilizam uma solução de backup ou armazenamento online, contra 14% da média mundial. No que diz respeito à sincronização de conteúdos entre os dispositivos, a maioria dos entrevistados respondeu que utiliza uma conexão USB entre os equipamentos.

Mundialmente, 61% das pessoas confiam mais em seu provedor de banda larga do que em empresas globais como o Dropbox e o Google para armazenar e proteger seus conteúdos pessoais.

“Esse amplo estudo identificou pontos interessantes sobre o comportamento do usuário na internet. Uma das principais conclusões é que, felizmente, as pessoas estão mais conscientes em relação ao risco inerente de ter conteúdos pessoais trafegando na internet. Por isso a proteção contra vírus, malwares e outras ameaças cibernéticas continua sendo crucial. A novidade é que agora os internautas estão procurando formas mais seguras e eficazes para armazenar e sincronizar seus arquivos entre os vários dispositivos que possuem e também para compartilhar o conteúdo online, em qualquer lugar e a qualquer hora”, explica Ascold Szymanskyj, vice-presidente de operações de vendas e operações da F-Secure para a América Latina.

 Sobre a F-Secure

A F-Secure desenvolve soluções de segurança em software e serviços com o objetivo de proteger conteúdos que trafegam em computadores e dispositivos móveis de empresas e usuários finais. Comercializadas no modelo SaaS, as soluções da F-Secure são utilizadas por mais de 200 operadoras de telefonia em 40 países, totalizando um mercado potencial de 250 milhões de clientes de banda larga fixa e móvel. Fundada em 1988 e com sede em Helsinque, na Finlândia, a F-Secure conta com mais de 990 profissionais espalhados em 20 países, incluindo o Brasil. A empresa está listada na NASDAQ OMX Helsinki Ltd. Website: www.f-secure.com.

Twitter: @FSecure ǀ Facebook: F-Secure

Os comentários estão desativados.