Estúdio a52 adere à segunda geração de workstations com tecnologia Maximus

Em filmes publicitários para a indústria automotiva, que exigem extrema capacidade de luz e sombra geradas por computador, a tecnologia Maximus permitiu reduzir o tempo para simulações de renderização por quadro de 3 minutos para apenas 20 segundos.

Em busca de novas maneiras de testar na prática a potência das mais recentes estações de trabalho equipadas com NVIDIA® Maximus™, a empresa fez parceria com a a52, um estúdio de efeitos visuais com sede em Santa Mônica, na Califórnia. Como braço de efeitos visuais e pós-produção das empresas Elastic e Rock Paper Scissors, a a52 já trabalhou em diversas campanhas publicitárias premiadas, além da sequência de abertura de Game of Thrones, vencedora de um Emmy, e da campanha de Natal da Cruz Vermelha em 2011. Usuária das GPUs NVIDIA Quadro® nas estações de trabalho dos artistas gráficos, além dos sistemas Autodesk Smoke e Flame, a a52 ofereceu o local perfeito para avaliar a segunda geração de workstations embarcadas com NVIDIA Maximus.

O Diretor Técnico Sênior Christopher Janney supervisiona o departamento de Pesquisa & Desenvolvimento e o canal técnico da equipe de efeitos visuais da a52, capaz de se expandir para incluir até 25 pessoas, conforme os requisitos do projeto. Já tendo experimentado as vantagens das GPUs NVIDIA, Christopher aderiu à NVIDIA Maximus para melhorar drasticamente os fluxos de trabalho para os artistas do estúdio que usam luz e sombra digital. A tecnologia combina os recursos de visualização e projeto interativo das GPUs NVIDIA Quadro com a potência de computação de alta performance das GPUs NVIDIA Tesla® em uma única workstation, para possibilitar diversos benefícios no fluxo de produção.

“Desde o início, quando contei aos artistas que iríamos testar Maximus, todos ficaram empolgados e toparam logo de cara”, explicou Christopher. “O upgrade das estações de trabalho para usar a configuração Maximus foi simples, e a integração com nossos serviços em Autodesk Maya e Chaos Group V-Ray foi mais fácil ainda”.

 DESAFIO

Um projeto típico da a52 passa por uma série de fases depois que chega de uma agência de publicidade, de um diretor comercial, de uma empresa de produção ou de um cliente final. Os projetos começam na pré-visualização e passam por várias etapas até que placas de ação ao vivo sejam associadas a elementos gerados por computador e polidos com efeitos personalizados de luz e sombra. Desde as filmagens até a entrega, um projeto médio da a52 leva de quatro a seis semanas, e envolve interação ativa do cliente e revisão a cada estágio.

Um dos maiores desafios em projetos de efeitos visuais comerciais são as campanhas automotivas, nas quais modelos de veículos com inúmeros polígonos gerados por computador são construídos para ficarem exatamente idênticos aos dos carros reais. A a52 trabalha frequentemente em comerciais de carros e em outros projetos que demandam extrema capacidade de luz e sombra geradas por computador. O desafio contínuo é acelerar esse fluxo de trabalho e, com a tecnologia Maximus, criar efeitos interativos no viewport enquanto o sistema está simultaneamente renderizando cenas que foram muito instigantes.

Um problema enfrentado pela equipe da a52 em um comercial recente para a Lexus foi a capacidade de fazer um traçado de raios eficiente das cenas em tempo real com modelos de carros bem grandes construídos com base em dados do CAD. Sem NVIDIA Maximus, eles teriam tido que encontrar diversas alternativas: carregar apenas um modelo de carro por vez e iluminar um carro separadamente para cada cena. “Em torno de 70% a 80% de nosso trabalho envolve modelos com inúmeros polígonos. Antes da configuração Maximus que estamos usando agora, ficaríamos relutantes em fazer algum grande traçado de raios em tempo real, porque simplesmente não conseguiríamos carregar toda a geometria de uma só vez”, explicou Christopher. “Tínhamos que dar uma volta, carregando um modelo de cada vez, iluminando cada um em uma etapa separada e depois reunindo todos em uma única cena, o que tomava muito tempo. Esse método não só era ineficiente, como também o tempo despendido acabava atrapalhando o fluxo de trabalho criativo dos artistas.”

 SOLUÇÃO

A a52 adotou a tecnologia NVIDIA Maximus em três estações de trabalho e começou imediatamente a perceber melhorias significativas na produção. “As vantagens para os iluminadores foram gigantescas”, afirmou Christopher. “A iluminação geral ficou bem mais rápida, e as simulações de renderização para refinar a iluminação e a textura levam agora metade do tempo de costume: caíram de três minutos para 20 segundos por quadro, de acordo com um teste recente. Embora o prazo típico para cada projeto continue sendo de quatro a seis semanas, com Maximus nossos artistas conseguem voltar para casa mais cedo, em vez de ficarem esperando o término das renderizações. É uma vantagem e tanto”.

“Agora temos a oportunidade de produzir mais simulações de cor e luz para chegar mais rápido aonde queremos. Agora conseguimos enviar filmes mais rapidamente para aprovação dos clientes. Com certeza, recomendaria a configuração Maximus, em especial para artistas que trabalham em V-Ray RT. A economia de tempo, por si só, já é de grande valia, mas a configuração também está permitindo que nossos artistas tenham um fluxo de trabalho superior no processo de criação, sem pausas muito longas para as renderizações. É aí que a configuração Maximus realmente auxilia em nosso processo de desenvolvimento de imagem”, prosseguiu Christopher.

 IMPACTO

Para conseguir avaliar as vantagens da tecnologia NVIDIA Maximus, a a52 apresentou cenas de uma série recente de comerciais com muita animação para a Sorveteria Ben and Jerry’s:

http://www.youtube.com/watch?v=KOqZZD3W-P8&feature=relmfu

http://www.youtube.com/watch?v=DQrpEEp1lGM&feature=relmfu

Em uma cena média para essa campanha, a a52 conseguiu fazer uma economia significativa nas horas gastas a serem cobradas do cliente em comparação com o trabalho feito em uma estação de trabalho com uma única GPU, inicialmente usada para o projeto. Os artistas também aproveitam o utilitário de configuração da NVIDIA Maximus para otimizar as workstations para ter melhor imagem ou melhor performance do computador. Nesse caso em especial, os artistas podem configurar Maximus para alocar as duas GPUs para renderização em V-Ray, ou uma GPU para acelerar a interface de usuário do Maya para interatividade mais rápida, e a outra GPU para fazer traçado de raios acelerado.

“Testamos as cenas do projeto da Ben and Jerry’s e devo dizer que gostaria de ter tido a configuração Maximus para esse trabalho. Tudo transcorreu de maneira fantástica”, comentou Christopher. “A maior melhoria de fluxo de trabalho que tivemos com Maximus foi quando iniciamos um projeto com configurações de iluminação — até mesmo antes da textura — para determinar a aparência geral e receber rapidamente o feedback do cliente”.

“A dinâmica é outro grande buraco negro de tempo de espera por seu cache de partículas. Estamos animados para ver como a tecnologia Maximus irá ajudar nesse sentido e em outros processos de efeitos visuais e renderização no futuro”, concluiu Christopher.

Mais informações sobre a tecnologia NVIDIA Maximus estão no site http://www.nvidia.com/object/maximus.html.

 Sobre a NVIDIA

A NVIDIA (NASDAQ: NVDA) despertou o mundo para o poder da computação visual quando, em 1999, criou uma unidade dedicada exclusivamente ao processamento gráfico, a GPU. Atualmente, seus processadores estão embarcados em uma grande variedade de produtos, desde smartphones até supercomputadores. Os processadores NVIDIA Tegra® são utilizados em celulares, tablets e sistemas de infoentretenimento em automóveis. Os gamers confiram nas GPUs GeForce® para alcançar uma experiência única de realismo nos jogos de última geração. Já os processadores Quadro® são adotados por profissionais que demandam alta precisão gráfica em seus projetos. E pesquisadores utilizam as GPUs Tesla® para transpor as fronteiras da ciência por meio da computação de alta performance. Fundada em 1993 e com sede na Califórnia, a NVIDIA detém mais de 5 mil patentes. Com receita de US$ 4 bilhões no ano fiscal 2011/12, a companhia conta com 6.800 profissionais e mantém operações em mais de 20 países, incluindo o Brasil. Mais informações: www.nvidia.com.br e nas mídias sociais (NVIDIA Brasil no Facebook e @nvidiabrasil no Twitter). Assista NVIDIA no Discovery Channel: http://www.youtube.com/watch?v=iX93vj2zclM

Os comentários estão desativados.