Alunos, pais e professores devem se preocupar em cuidar do livro didático

Ao longo do ano, pais e professores podem ajudar os alunos a se conscientizarem sobre a importância de preservar o material para que ele seja utilizado por outros estudantes.

Encapar os livros é uma atividade que para muitos remete à infância. Em algumas escolas, a cor do plastifolha usado para encapar os materiais determinava em que série o aluno estudava. Em outras, essa atitude era exigida por um princípio básico: manter os materiais em bom estado até o fim do ano e para que os livros fossem reutilizados por outros estudantes.

Mesmo com tanta tecnologia chegando até as escolas, os livros estão presentes em boa parte das instituições de ensino do Brasil. Em 2011 o Governo Federal comprou 150 milhões de livros didáticos que foram distribuídos nas escolas públicas de todo o Brasil.

Nem sempre os alunos sabem da importância de manter seu livro em bom estado, seja o material doado pelo Governo Federal ou comprado pelos pais. “Muitas vezes são os pais que precisam despertar essa consciência em seus filhos”, comenta a pedagoga da Mercur, Márcia Murillo. Segundo Márcia, esse pode ser um assunto que os pais podem manter com os filhos ao longo do ano escolar e, ao mudar de série, os pequenos já saberão que seus livros servirão de apoio para outros colegas e que eles, igualmente, estarão recebendo os livros de outros alunos. “Dessa forma, os pais indiretamente, estarão despertando em seus filhos o sentido de cooperação”, finaliza a pedagoga.

Alguns órgãos, como o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), premiam secretarias de Educação que disseminam as melhores práticas sobre remanejamento, conservação e devolução de livros. “Avaliamos que repassar os livros entre as séries é uma atitude que deve começar dentro da escola. É mais prático e econômico, além de contribuir para que menos exemplares sejam impressos, fazendo com que a compra do material seja realizada apenas quando necessária.

Sobre a Mercur:

Fundada em 1924, em Santa Cruz do Sul (RS), a Mercur que começou sua trajetória com produtos derivados da borracha, é hoje uma das marcas mais tradicionais do Brasil principalmente no segmento de material escolar e de escritório – no qual consagrou a imagem de sua borracha estampada com o deus Mercúrio no inconsciente coletivo de várias gerações de alunos. Empregadora direta de cerca de 550 colaboradores, a Mercur detém um portfólio de mais de 1,5 mil itens de educação e produtos para prática esportiva e saúde, como bolas de exercício, luvas, bolsas térmicas, muletas, colares cervicais, imobilizadores etc. A companhia também atua na área industrial com soluções customizadas, disponibilizando lençóis de borracha, correias atóxicas e peças técnicas, bem como pisos especiais e revestimentos. Visite o site: www.mercur.com.br.

Os comentários estão desativados.