Reaproveitar ajuda a reduzir a lista de material escolar e contribui para a conservação do Planeta

Colar adesivos em lápis e réguas, procurar um livro em um sebo antes de comprá-lo na livraria e conservar os produtos ao longo do ano são algumas dicas que a pedagoga da Mercur apresenta aos pais e filhos neste Volta às Aulas.

Já dizia o poeta Mario Quintana: “Nada jamais continua, tudo vai recomeçar!”. É neste espírito que sempre iniciamos um novo relacionamento, uma nova semana, um novo dia e, por que não, um novo ano escolar? Alguns itens da lista de material escolar são indispensáveis, pois há mudanças nos produtos utilizados na troca para uma nova série, mas outros itens são mantidos todos os anos. Essas aquisições podem ser reduzidas e algumas até evitadas se pais e filhos cuidarem dos materiais ao longo do ano e observarem algumas técnicas para reaproveitá-los.

O reaproveitamento do material escolar vai colaborar na economia dos recursos financeiros e dos recursos naturais. Essa será uma boa oportunidade de falar com as crianças sobre o consumo consciente. Um exemplo da importância de ser consciente na hora de comprar o material pode ser observado nos dados do relatório “Países Ricos, Pobre Água”, Organização Não Governamental WWF (World Wildlife Foundation), Segundo o documento, para fazer só uma folha de papel de tamanho A4, são consumidos cerca de 10 litros de água.

A pedagoga da Mercur (www.mercur.com.br), Márcia Murillo, lista abaixo sugestões que ajudam a economizar com a compra de material escolar, mas que agradam os filhos que querem dar um aspecto novo aos produtos que foram utilizados durante todo o ano que passou. “A ideia é conservar, reaproveitar e por último comprar”, destaca a pedagoga.

 Conserve

– Procure conservar os materiais organizados (lápis nos estojos, livros encapados, colas e tintas tampadas), pois fica mais fácil mantê-los em bom estado quando tudo está arrumado.

– Encapar os cadernos, as agendas e os livros vai ajudar a mantê-los conservados por mais tempo. Uma dica é utilizar folhas ou adesivos plásticos.

– É interessante sempre guardar o conjunto de lápis de cor no estojo, pois ajuda na proteção dos produtos.  Quanto menos eles caírem no chão melhor, para evitar que o grafite se quebre.

– Se possível, lave as mochilas e as lancheiras com certa frequência. Além de elas ficarem sempre em bom estado, também manterão limpos os produtos e materiais que estarão dentro delas.

Reaproveite

– Para dar um novo aspecto aos lápis que descascaram ao longo do ano vale encapá-los com papeis e/ou adesivos.

– Outra dica específica para o estojo é utilizar outros materiais como tecido, tintas, colas e produtos de pintura para personalizá-lo com desenhos feitos a mão.

– Buscando diminuir o desperdício, é possível aproveitar os cadernos que foram usados pela metade. Basta arrancar as folhas já utilizadas e juntar tudo numa mesma encadernação, utilizando uma espiral. A melhor parte será customizar a capa usando recorte de revistas, adesivos, etc e aproveitar o momento para integração entre pais e filhos.

– As réguas que também estiverem com aspecto desgastado podem ser revitalizadas com a aplicação de adesivos, pinturas, etc.

– Buscar nas escolas se há meios para a troca de livros entre as séries é uma boa ideia. Isso vai evitar que as turmas comprem livros que podem ser reutilizados a cada ano, desde que com o consentimento da equipe de coordenação pedagógica da escola. Um simples ato de trocar um livro entre alunos vai contribuir para redução dos problemas de esgotamento dos recursos não –renováveis dos quais depende a fabricação do papel, por exemplo.

– Conversar é sempre uma boa maneira de conscientizar a todos sobre a importância social e ambiental de reutilizar de forma criativa os produtos. Além disso, pode ser considerada uma forma divertida de integrar a família.

 Compre, quando for necessário

– Ao escolher os materiais escolares, busque, sempre que possível, pelos de maior vida útil. Desta forma o aproveitamento será maior e é bem provável que os pais voltem a comprar o mesmo material com uma frequência bem menor.

– Atualmente, existem muitos produtos que podem ser reutilizados com a troca do refil. Além de custarem mais barato, seus consumidores estarão contribuindo para economizar a matéria-prima da embalagem que seria utilizada para fabricar um novo produto.

– Busque pesquisar os preços antes de efetuar a compra de materiais novos para economizar nos gastos.

– Antes de comprar os livros, leve a lista até um sebo, que normalmente vende os produtos com descontos significativos.

 Sobre a Mercur:

Fundada em 1924, em Santa Cruz do Sul (RS), a Mercur que começou sua trajetória com produtos derivados da borracha, é hoje uma das marcas mais tradicionais do Brasil principalmente no segmento de material escolar e de escritório – no qual consagrou a imagem de sua borracha estampada com o deus Mercúrio no inconsciente coletivo de várias gerações de alunos. Empregadora direta de cerca de 550 colaboradores, a Mercur detém um portfólio de mais de 1,5 mil itens de educação e produtos para prática esportiva e saúde, como bolas de exercício, luvas, bolsas térmicas, muletas, colares cervicais, imobilizadores etc. A companhia também atua na área industrial com soluções customizadas, disponibilizando lençóis de borracha, correias atóxicas e peças técnicas, bem como pisos especiais e revestimentos. Visite o site: www.mercur.com.br.

Anúncios

Os comentários estão desativados.